Emma sempre teve um ‘crush’ pelo bonitão da faculdade, Dexter. Dexter nunca havia notado Emma até a festa de formatura, quando a achou muito bonita. Os dois queriam relaxar em um lugar mais tranquilo da festa e acabaram conversando em uma noite que acabou em beijos no quarto que ela dividia com uma amiga.
Emma é uma garota que quer mudar o mundo, cheia de ideais e sonha em ser escritora, não tem exatamente ideia do que vai fazer com o diploma. Dexter pode viajar pelo mundo com o dinheiro dos pais enquanto pensa nisso.
Apesar das diferenças, eles continuam mantendo contato através das longas cartas que Emma escreve para ele os rápidos cartões-postais que Dexter envia para ela. Confissões são trocadas sobre a vida, carreira, família, relacionamentos amorosos. Através do tempo a amizade continua com menos ou mais intensidade.
Eles são a pessoa um do outro, com quem querem conversar sempre que algo importante acontece. Um romance não está nos planos deles. Dexter se torna famoso na tv, Emma descobre que ser a melhor aluna não ajuda muito na vida real, desiste dos planos de uma companhia de teatro independente, passa por moradias horríveis, empregos infelizes e pensa em voltar a morar com os pais.
Na fase em que suas personalidades mais destoa chegam a romper a amizade, embora um magnetismo sempre os empurra um para o outro, pois são sempre o melhor amigo um do outro.
Um dia é um livro que me respondeu bem à pergunta se vale a pena ler um livro cuja história já vimos em um filme. Vale muito a pena, mesmo sabendo o final, o final não é só o que interessa, importa o caminho, a trajetória dos personagens, as características e detalhes que só o livro pode trazer.
Achei o formato muito parecido com Simplesmente acontece ou Love, Rose. Uma grande amizade que vai se transformando em amor romântico. Gosto de ler as ambições dos personagens. A infelicidade e frustração de Emma muitas vezes se reflete no estado do lugar onde ela mora e trabalha. Isso é muito interessante, pois nos leva a pensar nos indivíduos que se acomodam com uma moradia ou emprego medíocre, certamente assim como Emma nessa fase, muitas vezes nos falta autoconfiança para entender que merecemos algo melhor e que é possível lutar por isso.
Sempre manter as verdadeiras amizades, sempre lutar pelo que acredita na vida são algumas belas lições desse livro.
Meta de Leitura para 2014
“Viver cada dia como se fosse o último” — esse era o conselho convencional, mas na verdade quem tinha energia para isso? E se chovesse ou você estivesse de mau humor? Simplesmente não era prático. Era bem melhor tentar ser boa, corajosa, audaciosa e se esforçar para fazer a diferença. Não exatamente mudar o mundo, mas um pouquinho ao redor. Seguir em frente, com paixão e uma máquina de escrever elétrica e trabalhar duro em… alguma coisa. Mudar a vida das pessoas através da arte, talvez. Alegrar os amigos, permanecer fiel aos próprios princípios, viver com paixão, bem e plenamente. Experimentar coisas novas. Amar e ser amada, se houver oportunidade.


Deixe um comentário

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.