Resenha do livro A garota no trem - Paula Hawkins
Livro de suspense: A garota no trem


No livro A garota no trem, Rachel é uma mulher nos seus trinta anos, desempregada, divorciada, que não consegue aceitar o fim do casamento, alcoólatra e desempregada. Tudo está errado na vida dela, nada faz sentido ou lhe dá vontade de viver, até que ela se envolve no desaparecimento de outra mulher.
Rachel mora com uma amiga e não pode revelar que perdeu o emprego há vários meses por causa da bebida, então todos os dias ela pega o trem, como se fosse trabalhar. Do trem ela observa um casal, que parece o típico casal de comercial de margarina, tudo que ela queria ser com o ex-marido Tom. Ela imagina nomes para o casal, imagina como é a vida feliz deles e um dia fica muito abalado por ver a mulher com um homem diferente.
Rachel pensa que ela nunca jogaria um casamento feliz fora, ela sonhava em ser mãe e vendo esse sonho ruir, o vicio na bebida é sua única válvula de escape, o que ela acredita que foi o fim do seu relacionamento com Tom.
Megan é uma mulher com um passado complicado, tenta ser feliz na vida 'normal' de um casamento, mas sente falta de mais emoção em sua vida. Acaba se envolvendo em relações extra-conjugais, tentando preencher esse vazio, essa inquietação com a qual ela não sabe lidar.
Ana é a atual esposa de Tom, eles começaram um caso quando ele ainda era casado com Rachel, ela vai morar na casa que ele dividia com a ex-esposa, eles têm uma filha e a vida da família é constantemente perturbada pelas intromissões da ex que não se conforma em ter sido rejeitada.
A garota no trem é narrado todo em primeira pessoa, as três mulheres se intercalando em mostrar seu ponto de vista.
O problema com a bebida faz com que Rachel sofra com apagões, e ela tem um desses apagões na noite em que Megan desaparece. Ela não lembra de nada do que aconteceu, mas acredita que pode ter feito algo de muito grave ou ruim enquanto estava sob o efeito do álcool. 
Ela sabe que viu Tom a Ana, mas ambos não estão dispostos a conversar com ela, ela também lembra de um homem ruivo no trem, mas não consegue saber o que sente perto dele, assim como com o terapeuta de Megan, que passa uma sensação de confiança, mas há algo de estranho nele, e o marido de Megan, que ela tem idealizado, mas vai se mostrar ser bem diferente do bom rapaz que ela chamava de Jason.
O enredo principal de A garota no trem, portanto, é Rachel tentando juntar as peças desse quebra-cabeças que é a sua memória comprometida por lembranças confusas e cenas misturadas. Aos poucos o leitor pode ir juntando isso mais depressa do que ela. Eu consegui descobrir antes de chegar ao final \0/.
Rachel é uma ótima personagem, apesar de às vezes a falta de amor próprio dela dar uma certa raiva. Ela é uma pessoa destruída pela separação do homem que ama e pelo álcool, alguém que perdeu todo o respeito e se envergonha do que se tornou, mas não consegue ser mais forte do que o vício e a depressão para tomar o rumo da própria vida.
Enfim, A garota no trem é um livro que recomendo a quem gosta de mistério e suspense do tipo que a gente tem que ir desvendando cada peça e sentindo a emoção de desmascarar os personagens.

A garota no trem Resenha feita por Daniele C.S. em . Ótimo livro de suspense! Resenha do livro A garota no trem - Paula Hawkins Classificação: 4


2 Comentários

  1. Não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa para saber o desfecho da história, vou colocá-lo na minha lista de leitura.
    Beijos
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha e me interessei. Mas a minha lista de livros para ler está imensa *o*.
    Beijão ♥

    ♥ Blog: www.expectativasreais.com.br
    ♥ Insta: www.instagram.com/expectativasreais
    ♥ Página: www.facebook.com/expectativasreaisblog

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.