Desde que eu terminei a faculdade, as férias não têm sido tão produtivas em leituras, mas ao menos, eu aproveitei alguns dias na praia para ler alguns livros, eis os escolhidos.

Os elefantes não esquecem


Esse é o livro de Agatha Christie que não combina comigo, pois eu já o havia lido e esquecei o caso. Hercule Poirot vai ajudar uma escritora a desvendar um crime ou uma tragédia do passado. Um casal feliz e apaixonado, que tem dois filhos, comete duplo suicídio sem nenhuma explicação, alguns anos depois, certas pessoas resolvem mexer no passado em busca de explicação para cada detalhe do ocorrido. Em meio às investigações, ainda há outros casos sem resposta como a morte ou atentado a crianças, outra trágica morte da irmã mentalmente perturbada da vítima e quatro perucas.
Uma coisa muito interessante no livro é que a escritora que, sem querer, é envolvida no caso, escreve justamente romances policiais, assim como Agatha Christie, e passa a sua visão de como é a vida de uma escritora famosa, com fãs, convidada para eventos importantes. A Sra. Oliver é, como eu penso que todos os escritores devem ser, avessa à badalações e sempre se surpreende com a abordagem dos fãs.
A pessoa que envolve a Sra. Oliver no caso quer descobrir se nesse suicídio foi o homem ou a mulher que matou o parceiro e se matou depois, isso porque ela é sogra da filha do casal e espera que se confirmar que foi a mulher que atirou no marido, ela pode levantar a suspeita de que a nora, Celia, herdou traços assassinos da mãe e assim impedir o casamento da moça com o seu filho, Desmond.
Agatha Christie é minha ídola da adolescência, espero que eu já tenha declarado isso muitas vezes aqui no blog, eu tinha o sonho secreto de ler todos os livros dela, não consegui, mas pretendo ainda fazer isso. Os elefantes não esquecem não me decepcionou, o desfecho foi sendo revelado mais cedo que nos outros livros, mas isso não me incomodou, posso afirmar que aumentou meu desejo de devorar os outros livros dela.

Titulo: Os Elefantes não Esquecem – Skoob – Goodreads

Titulo Original: Elephants can remember

Autor(es): Agatha Christie

Tradução: Newton Goldman

Editora: Nova Fronteira

Ano: 2002

ISBN: 85-209-1287-7

Número de páginas: 175



O diário de Suzana para Nicolas


Duas histórias de amor, duas mulheres, um homem. Katie está sofrendo porque Matt terminou o namoro, ela pensava que os dois seriam a mais perfeita união. Ela o conheceu por motivos profissionais como a editora que publica seus poemas. Katie está completamente desolada com o fim do relacionamento quando recebe um manuscrito de Matt. Ela percebe que só a primeira página é a letra dele que a prepara para uma leitura que não vai ser nada fácil.
É o diário de Suzana para Nicolas, o filho dela com Matt. Suzana tem a intenção de deixar um registro para o filho de como era a sua vida, uma médica que depois de um infarto, resolve mudar totalmente de vida, indo para uma pequena cidade praieira ser médica do interior. Lá ela conhece Matt, eles se apaixonam, casam, têm um filho. Algumas partes são melosas mesmo, Suzana é um pouco chata porque é uma médica que tenta se diagnosticar e não consegue e porque ela é o tipo de personagem doce ao extremo quase personagem de Nicholas Sparks, mas é possível relevar isso, já que ela estava escrevendo para um bebê.
Apesar do excesso de dramaticidade, foi uma leitura prazerosa, Katie, Suzana, Nicolas e Matt me fizeram fazer muita força para não chorar o que se torna quase impossível nas últimas páginas.



Título: O Diário De Suzana Para Nicolas
Título Original: Suzanne’s Diary for Nicholas
ISBN: 9788580410273
Autor: James Patterson
Ano: 2011
Páginas: 224
Editora: Arqueiro
Tradução: Cássia Zanon








Angola

A Educação Sentimental dos Pássaros – José Eduardo Agualusa

Os da minha rua – Ondjaki

Contos de morte – Pepetela

Argélia

O Olimpo dos Desventurados – Yasmina Khadra

The Bridges Of Constantine – Ahlem Mosteghanemi

Botswana

The Screaming of the Innocent – Unity Dow

Camarões

Houseboy – Ferdinand Oyono

República Democrática do Congo

Johnny Mad Dog – Emmanuel Dongala

Broken Glass  - Alain Mabanckou

Memórias do Porco-espinho – Alain Mabanckou

The witch Doctor’s Wife – Tamar Myers

Life and a half – Sony Labou Tansi

Djibouti

Maya- A filha branca de África – Abdourahman Waberi

Egipto

As coisas belas que o céu encerra – Dinaw Mengestu

Beneath the Lions Gaze – Maaza Mengiste

Destinos Entrelaçados – Abraham Verghese

Gana

Our sister killjoy – Ama Ata Aidoo

The Seasons of Beento Blackbird – Akosua Busia

Faceless - Amma Darko

Wife of the Gods – Kwei Quartey

A beleza das coisas frágeis – Taiye Selasi

 Costa do Marfim

 Aya: life in Yopcity – Marguerite Abouet

Alá não é obrigado – Ahamdou Kourouma

Lesoto

Chaka – Thomas Mofolo

Libéria

Mrs. Chicken and the hungry crocodile – Won-ldy Paye

Líbia

Gold dust – Ibrahim Al-koni

Em Terra de Homens – Hisham Matar

 Malaui

The last of the sweet bananas: News and selected Poems - Jack Mapanje

Malí

The Fortunes of Wangrin – Amadou Hampate- Ba

Mauritânia

The last brother – Nathacha Appanah

Marrocos

Ó Maria – Anouar Benmalek

Horses of God – Mahi Binebine

Secret Son – Laila Lalami

Moçambique

A varanda do Fragipani – Mia Couto

Obra poética - Rui Knopfli

Namíbia

The Purple Violet of Oshaantu – Neshani Andreas

Nigéria

Quando tudo se desmorona – Chinua Achebe

Diz que és um deles – Uwem Akpan

Everything Good will come – Sefi Atta

A Cor do Hibisco – Chimamanda Adichie

Cidade Aberta – Teju Cole

Oil on Water – Helon Habilia

Daughters who walk this path – Yejide Kilandro

Foreign Gods, Inc. - Okey Ndibe

I do not come to you – Adaobi Tricia Nwaubani

Akata Witch – Nnedi Okorafor

The famished Road – Ben Okri

The Secret Lives of the four Wives – Lola Shoneyin

Quénia

Carcaça para Cães – Meja Mwangi

Nairobi Heat – Mukoma Wa Ngugi

Um Grão de trigo – Ngugi Wa Thiong’o

The in-Between World of Vikram Lall - M. G. Vassanji



Senegal

So long a letter – Mariama Ba

Serra Leoa

Uma longa caminhada – Ishmael Beah

Jardim de Mulheres – Aminatta Forna

Somália

Segredos – Nuruddin Farah

The Orchard Of Lost Souls – Nadifa Mohamed

África do Sul

As Raparigas Cintilantes – Lauren Beukes

Desgraça – J. M. Coetzee

The October Killings – Wessel Ebersohn

Um quarto desconhecido – Damon Galgut

O fim dos anos Burgueses – Nadine Gordimer

Os Três – Sarah Lotz

Sudão

Minaret – Leila Aboulela

Tanzânia

Junto ao Mar – Abdulrazak Gurnah

Uganda

Tropical Fish: tales from Entebbe – Doreen Baingana

Abyssinain Chronicles – Moses Isegawa

Zâmbia

Patchwork – Ellen Banda- Aaku

Baking cakes in Kigali – Gaile Parkin

Zimbabwe

A Neve e as Goiabas - Noviolet Bulawayo

Nervous Conditions – Tsitsi Dangarembga

As lágrimas da Girafa – Alexander McCall Smith

Fonte: Book Riot
Fonte http://fyodorbooks.tumblr.com/post/107118756721/uma-lista-de-autores-livros-africanos


O teorema  Katherine narra a história do ex-menino-prodígio e ex-futuro-gênio Colin. Colin passou pela incrível coincidência de namorar dezenove vezes garotas chamadas Katherine e levar o fora todas as vezes. Ainda apaixonado pela última Katherine, ele quer fazer alguma coisa notável para que ela veja o quanto ele é importante.
O problema de Colin é que ele era um menino prodígio, aprendia com muita facilidade, mas aos poucos as outras pessoas conseguem acompanha-lo e ele está se tornando um garoto normal. Se é normal ser nerd e ser odiado por todos os colegas da escola. Ele não quer ser normal, ele quer provar ao mundo que é importante, quer deixar a sua marca. Ou essa fala é de Augustus Waters de A culpa é das estrelas?! Sim, os dois personagens de John Green sofrem da mesmo medo de serem esquecidos.
Acontece que Colin não sofre de nenhuma doença grave, o que o torna ainda mais desagradável, é fácil entender porque ele só tem um amigo, o esquisito, preguiçoso e engraçado Hassan. Para ajudar a curar a depressão pós-fora do amigo, Hassan o convida para uma viagem de carro sem destino.
Assim eles vão parar na minuscula cidade de Gutshot, conhecem a flexível, Lindsey e são convidados para trabalhar pela mãe dela.
Durante todo o tempo na cidade, Colin tenta elaborar um teorema que explique e preveja os relacionamentos, quanto tempo vai durar e quem é que vai terminar. Esse é a forma que ele pretende usar para ficar famoso, deixar a sua marca e provar para Katherine XIX que ele é um gênio que merece o amor dele. 
Se o personagem principal algumas vezes é entediante e irritante por seu egoísmo e complexo de grandeza, Green torna a leitura fácil e agradável, tanto que eu o li em poucos dias.
Toda a jornada de Colin na cidade com Hassan e Lindsey o leva a perceber que não há como prever o futuro, esse pode ser infinito e permite que absolutamente tudo aconteça, inclusive Hassan arrumar uma namorada e ele se apaixonar por uma não-Katherine.
E a moral disso tudo é que todos seremos esquecidos um dia, até os maiores gênios, os melhores inventores, as figuras históricas. Talvez possamos durar um pouco mais através do que deixamos, mas só um pouco mais.
É um livro bom, por falar nisso, é bem mais esquecível que outros, mas não deixa t=de ter seu valor.


Livro: O teorema Katherine
Autor: John Green
Páginas: 224
Editora:Intríseca