Não é sempre que eu gosto de tags, mas algumas realmente merecem ser respondidas. Essa eu encontrei no blog Universo Adolescente e resolvi copiar na cara-de-pau-porque-ninguém-me-convidou.. A TAG foi criada pelo canal Turtle Sympathy e traduzida pelo Leitora Voraz.



1. Expecto Patronum: Um livro relacionado a boas memórias da sua infância




É muito difícil escolher porque quase todos estão relacionados a boas memórias, mas esse foi o primeiro que me veio a cabeça porque lembra a infância. É um dos primeiros livros que eu lembro de ter lido e eu fiquei tão encantada com Caio Fernando Abreu, com o estilo que ele escreve, era como se estivesse conversando comigo, ele foi meu amigo de infância, imaginava até a voz dele, muito doce e jovem.

2. Expelliarmus: Um livro que te pegou de surpresa
 


Pensei nesse porque ele fala sobre a cultura japonesa, faz muitos anos que li, estava doente e sem nada pra fazer e a bibliotecária da cidade escolheu este pra enviar pra mim. A história é sobre Monica, uma descendente de japoneses que não tem muito sucesso no Brasil e resolve se aventurar na terra dos avôs. Ela não tem muito orgulho de sua descendência porque não conhece sua cultura, mas aos poucos vai se adaptando e tomando gosto pela vida e pela cultura do Japão. Foi surpreendente porque eu também nunca tive interesse pelo Japão, me parecia um país de pessoas meio frias, mas desde esse livro eu passei a vê-los com outros olhos.


3. Prior Incantato: O último livro que você leu



Nem vou escrever mais nada sobre ele porque já escrevi aqui e aqui.


4. Alohamora: Um livro que te apresentou a um gênero que você não tinha considerado antes.



Eu encaixaria A culpa é das estrelas na categoria livros-melosos-adolescentes, nem pensaria em ler, mas a curiosidade fala mais alto e eu gostei da história. É simples, e podem chamar de clichê, mas é empolgante, tem um humor negro interessante e personagens realistas.


5. Riddikulus: Um livro engraçado que você leu



Apesar de ter escrito coisas mais sérias sobre O diário de Bridget Jones, eu acabei me divertindo muito e me identificando com várias situações. Tem postagem sobre ele aqui.


6. Sonorus: Um livro que você acha que todos deveriam conhecer



Sempre que me perguntam sobre isso, eu acabo escolhendo o mesmo livro, Viagens de Gulliver, porque ele me parece tão atual e tenho a ingenuidade de acreditar que se as pessoas pensassem mais no quanto a humanidade tem sido miserável para com o seu semelhantes, talvez algo mudasse no mundo, talvez nós pudéssemos mudar e construir uma nova civilização próxima do que são os Houyhnhnms. Postagem sobre ele aqui.



7. Obliviate: Um livro ou spoiler que você gostaria de esquecer ter lido.


Eu não gostaria de ter lido que o Augustus morre em A culpa é das estrelas, estava procurando opiniões e acabei lendo.


8. Imperio: Um livro que você teve que ler para escola


Curioso é que eu não consigo lembrar de uma livro que eu tenha sido obrigada a ler na escola. É claro que tínhamos aulas de literatura, mas estudei em uma escola pública onde não havia muitos recursos e não podiam fazer tantas cobranças e o máximo que lembro de ter sido obrigada a ler foi uma apostila de literatura com alguns resumos.
Então, vou responder segundo a faculdade onde felizmente fui obrigada a ler muitos livros.


Uma das matérias que mais gostei na faculdade foi uma eletiva, Produção Literária do Nordeste. Foi só aí que descobri muitos clássicos escritos por nordestinos e entre os trabalhos que mais gostei de fazer foi um sobre Menino de Engenho. Infelizmente ainda não li todos os livros do ciclo, mas o farei em breve.

9. Crucio: Um livro que foi doloroso para ler



Dom Casmurro porque foi meu primeiro contato com o Realismo e foi chocante porque Machado construiu uma história e personagens envolventes. Bentinho é tão doce e inocente no começo da narrativa que é doloroso ver seu processo de transformação em Dom Casmurro, ver no ponto em que ele chegou, de não se importar mais com as pessoas. A forma como ele relata o fato das mortes de Capitu e do filho é de gelar o coração. Parece que ele já está morto.

Se só me faltassem os outros, vá um homem consola-se mais ou menos das pessoas que perde; mais falto eu mesmo, e esta lacuna é tudo.
- Dom Casmurro


10. Avada Kedavra: Um livro que pode matar (interpretação livre)

Vou fugir do terreno da Literatura, qualquer livro de Administração e Gestão de Pessoas é de matar, de raiva, de tédio.


Deixe um comentário

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.