É tudo mentira essa história de não-vivo-pra-agradar-ninguém, me-ame-como-sou. Eu já quis ser feliz por você e isso seria mudar completamente, eu já quis ser um brilhante sol de verão que atrai a todos, quando na real eu gosto do escuro e do frio e sou escura e fria. 

Uma amiga me disse que eu leio errado, leio literatura quando devia ler auto-ajuda. Assim, sem cerimônias, me chamou de depressiva. Eu gosto de ouvir isso porque são poucas pessoas que são sinceras assim comigo, poucas que têm coragem e liberdade pra isso. Mas como eu vou explicar que eu gosto dessa coisa chamada ser depressiva?

Amanhã eu vou ficar feliz, eu sempre prometo, vou dizer coisas felizes, sorrir um redundante e sincero sorriso e agradecer a vida que eu tenho.

Nós somos raros, os que gostam dos dias nublados e das ruas vazias. Eu sabia que você era um desde a primeira vez que te vi. Aqueles olhos tristes. Como explicar olhos tristes e incrivelmente vivos e brilhantes? A camisa sempre amassada, os cabelos desgrenhados, um trapo humano, mas com todo o charme que só um depressivo tem.

A tua tristeza tão egoísta enquanto lia um poema que não foi feito pra mim, os lindos olhos perdidos em algum lugar que ninguém mais pode alcançar. Será que eu senti uma ponta ou um iceberg de vaidade? Minha teoria é que você sempre soube o charme que tem, e que toda essa personalidade foi friamente calculada.

Eu não sou essa que inventa casos, problemas, desafios, eu não imagino que quando você não olha mais pra dentro de si, está buscando a alegria que nenhum de nós possui. Os iguais nunca terão nada a oferecer um ao outro, eu não tenho nada a oferecer, além da minha tristeza e do meu silêncio. Você ainda tem sentimentos, poemas, palavras ditas da boca pra fora. Você tem o dom de se fazer admirado, de contar uma história chata e ainda ter ouvintes.

Meus sentimentos eu não ofereço, não explicitamente assim, eu os guardo pra mim. Nunca acredite em mim se eu não disser que te amo. Não acredite no que eu escrevo também, talvez eu ame mesmo sua melancolia ou seja só seu jeito de maior largado, sonhador, perdido na vida.

Pense que eu sou apenas mais uma fútil que só te acha lindo, nunca me interessei pelas músicas cafonas que você ouve, e muito menos li algum livro só porque você mencionou. Ou pense que sou mais uma masoquista que gosta de colecionar decepções. E me deixe continuar triste só por hoje, amanhã eu mudo, mas não mais por você.


Deixe um comentário

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.