Felicidades provocando infelicidades, abrindo feridas disfarçadas em cura. Eu pensei que era pragmática, prática, resolvida. A gente se blinda, eu me blindei tanto em busca de proteção que eu não me lembrava mais do que queria me proteger. Eu queria me proteger de mim, me salvar de ser eu. Eu era as minhas feridas, eu era meus sentimentos não correspondidos, era meu medo de amar, minha insegurança. Escondi isso tudo achando que podia me vencer. Eu era os sonhos que eu tinha e que de tão impossíveis eu também escondi, disfarcei em outros mais realizáveis. Não sei até que ponto eu posso viver sem mim, isso é, sem isso tudo que eu imaginava já ter destruído, mas descobri tão forte aqui dentro. Só pela visão de duas pessoas felizes de verdade, ela era frágil, era aceita assim e não precisava fingir. Então veio tudo, estranhamente não na hora, só o choque. Bem depois veio tudo, as lágrimas, as feridas guardadas, tudo tentando voltar. Se alguém já teve medo de si mesmo pode entender. Achei que era livre, mas era uma liberdade apática, que só gera aceitação e nunca amor ou ódio. Talvez me blindando de mim também tenha me blindado dos outros.


Um Comentário

  1. Olá!Boa n..ops bom dia, Dani!
    ...é importante lembrar que ressonâncias do passado, fragilizam nossas defesas, e mesmo com o dever impávido de fazer um novo caminho, o antigo sempre permanece, e, por vezes, há uma árdua maneira de o dissimular. Nesses casos, o esforço para se fortalecer deve ser redobrado....mas, a vida nos impõe mudanças, e com o passar do tempo, temos que criar uma casca para nos proteger, para ser forte , temos que nos blindar, sim...se não se proteger, corre o risco de se despedaçar , ao querer tirar os pés do chão,e para voar livre, feito um pássaro no ar... e "se juntar" , novamente, nem sempre é possível.
    Sei que a blindagem não só nos protege, pode nos deixar resistentes demais e nos fechar para alguns sentimentos.Importante ésaber que chega a brisa, e as coisas acalmam, e as estrelas, que acompanham-te em toda noite, tornando-as menos escuras, vão brilhar no firmamento e repetir , vezes sem conta, que estão sempre contigo, mesmo quando as nuvens as escondem...
    Enfim, todo bônus tem seu ônus..."Talvez me blindando de mim também tenha me blindado dos outros...."
    (...) Fique bem, cuide se bem!
    Agradeço pelo carinho de sempre, muito obrigado,belo domingo, beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.