Dos teus mais fortes desejos sairão as tuas maiores lágrimas.



*****

Estava pensando nisso quando peguei meu livro e deparei-me com esse trecho:


"Eu atravesso as coisas – e no meio da travessia não
vejo! – só estava era entretido na ideia dos lugares de saída e
de chegada. Assaz o senhor sabe: a gente quer passar um rio a
nado, e passa; mas vai dar na outra banda é num ponto muito
mais embaixo, bem diverso do em que primeiro se pensou.
Viver nem não é muito perigoso?"

Guimarães Rosa ( Grande Sertão: Veredas).





Análise e Resenha do livro Viagens de Gulliver

Baixar Grátis Viagens de Gulliver em pdf 
Domínio Público





       Viajando pelas terras fabulosas que Gulliver encontra, descobrimos com ele o pior lado do ser humano, Viagens de Gulliver, ou Viagem a diversas e remotas nações do mundo em quatro partes por Lemuel Gulliver, médico e depois comandante de vários barcos, de Jonathan Swift é um livro para colocar em dúvida tudo que chamamos de civilização. Existem muitas versões infantilizadas desse livro, mas o original não tem nada de inocente, é uma critica ferrenha à sociedade, à Europa da época em que foi escrito e pode perfeitamente ser encaixado na atualidade, visto que evoluímos moralmente quase nada de lá para cá.
Gulliver é um médico que, em suas viagens marítimas, sempre acaba naufragando ou de alguma forma indo parar em terras fantásticas, a primeira delas é Lillipute, onde os habitantes são como humanos em miniatura, um homem é do tamanho de um dedo de Gulliver. Os habitantes dessa terra dividem-se em dois partidos que defendem idéias diferentes, uns acreditam que o ovo deve ser quebrado pela ponta mais fina, outros juram que é pela ponta mais grossa, ambos garantem que o livro sagrado lhes dá razão, milhares morreram por essa causa, o que os líderes querem, na verdade, é o poder sobre as massas, qualquer semelhança com nossas religiões e política não pode ser mera coincidência.
Depois Gulliver chega a Brobdingnag, onde os habitantes são gigantes e ele que é uma miniatura, nessa sociedade também há problemas e defeitos, mas o rei fica chocado com o modo como a política é tratada na Europa, que pessoas estudem para usar truques, estratégias e artimanhas ao invés de usar o bom senso.
      Há outros lugares fabulosos, a  grande descoberta, no entanto, é a terra governada pelos Houyhnhnms, são seres como nossos cavalos, mas racionais e organizados em uma sociedade ideal, eles não tem miséria, doenças, fome, ambição ou guerra, respeitam e ajudam uns aos outros, lá Gulliver é confundido com os yahhos, que são como os humanos só que sem o dom do raciocínio, são selvagens e brigam entre si até por pedras brilhantes. Esses seres são abomináveis aos olhos de Gulliver, que depois dessa viagem, jamais será o mesmo,eles demonstram de forma mais clara toda a mesquinhez e podridão da espécie humana. Nessa terra duvidam muito que um yahho possa aprender, pensar e ser domesticado, pois são considerados o pior tipo de animal que existe, sujos e tão ambiciosos que, mesmo tendo comida de sobra, acabam brigando.Difícil é aceitar viver em nosso mundo, após conhecer os Houyhnhnms.


Baixar Grátis Viagens de Gulliver em pdf 
Domínio Público

Análise de  Viagens de Gulliver

Breve análise do livro Viagens de Gulliver


Jonathan Swift Vida: o Nasceu em 1667 na Irlanda; 
 Esteve em atividade como:escritor, poeta, crítico literário e prosador satírico; 
 Estudou no Trinity College de Dublin, em 1681; 
 Em 1689, colaborarou com os Wighs (liberais) e foi secretário de Sir William Temple;  Em 1693, doutorou-se em Teologia peal Universidade de Oxford e ocupou o cargo de cônego em Kilbroot, Irlanda;  Faleceu em 1745, sendo enterrado na Catedral de São Patrício
 Obras: o História de um tonel (1704) ; o A batalha dos livros (1704); o Argumento contra a abolição do cristianismo (1708); o Diário para Stella (1710-1713); o The Conduct of the Allies (1711); o As Viagens de Gulliver (1726); o Modesta proposição (1729) ; o A Conversação Polida (1738); o Versos sobre a morte do doutor Swift (1739).
 Contexto histórico • Século XVIII – Expansão Marítima Inglesa “ Suponhamos que um navio de piratas seja atirado por uma tempestade a algum lugar desconhecido (...) descem os piratas para roubar e saquear, encontram um povo inofensivo, são recebidos com bondade, dão ao país um novo nome; tomam posse dele em nome de seu rei (...)” (SWIFT,1987. p 337)
 Escola Literária As Viagens de Gulliver é uma obra do Séc. XVII, portanto se enquadra as escola neoclássica. Nesta época, houve a valorização da razão e da ciência para se chegar ao conhecimento humano. Os filósofos iluministas fizeram duras críticas ao absolutismo. Na prosa pode-se observar o pleno crescimento do romance.
As Viagens de Gulliver (resumo) “Viagem a diversas e remotas nações do mundo em quatro partes por Lemuel Gulliver, médico e depois comandante de vários barcos” ou “As Viagens de Gulliver” descreve as incríveis viagens do médico Lemuel Guliver à quatro fabulosos lugares. As viagens foram: - Viagem a Lilliput - Viagem a Brobdingnag - Viagem a Laputa, Balnibarbi, Glubbdubdrib e Luggnagg -Viagem a Houynhnnms
 Temática A temática abordada nesta obra, são as viagens imaginarias feitas por Gulliver. Nestas viagens, o personagem o qual o nome intitula a obra, viaja por lugares fantásticos, que foi o meio, cujo o autor encontrou para satirizar a realidade sobre as instituições sociais da época.
 Trata-se de uma narrativa que constrói um sentimento de insatisfação social, ou mesmo uma contra-ideologia. A humanidade é mostrada por meio de um imaginário fantástico, o que possibilita a recriação dos problemas de uma época, por meio de fortes críticas. Ex.: Por meio do fantástico os ‘Houyhnhnms’ representam nesta obra uma sociedade ideal.
 Personagens I parte (viagem a Liliput) Personagens principais: o Sr. Limuel Gulliver ; o Golbasto Momaren ; (Imperador) o Skyresh Bolgolam; (inimigo) o Flimnap (amigo de Gulliver) 
II parte (viagem a Broldingnag) Personagens Principais: o Gildrig; (Gulliver) o Glumdalclith ou Amazinha; (Ama) o Grilbrig. (Pai da ama) Personagens secundários: oSr. Bates; (Cirurgião) oSrta. Mary Borton; (esposa de Gulliver) oWilliam Prichard; Personagens Secundários: oRainha; oRei; oAnão da corte.
 III Parte(viagem a Laputa) Personagens Principais: o O Rei; o Munodi; o Os Batedores; IV Parte (viagem ao País dos Houyhnhnms) Personagens Principais: o Amo ; ( amigo de Gulliver) o Houyhnhnms ; (cavalos com atitudes humanas) o Yahoos . ( Seres com características humanas e comportamento irracional)
 Espaço • Predominantemente aberto (Mar, Ilhas, Terra) “Entremeavam-se com esses campos florestas de meia vara,e as árvores mais altas me pareciam ter dois metros de altura. Avistei, à minha esquerda, a cidade, quem lembrava uma decoração de cidade num teatro.” (SWIFT,1987. p 28)
 Tempo • Cronológico “ Condenado, pela natureza e pela fortuna, a uma vida ativa e agitada, tornei a deixar meu país natal dois meses após meu regresso e embarquei nas Dunas no dia 20 de junho de 1702 , no Adventure, sob o comando do capitão John Nicholas, da Cornualha, com destino a Surat.” (SWIFT,1987. p 91)
 Enredo • Parte I (Lilliput): - Seres Minúsculos - Objeto de curiosidade - Esquadra roubada - Incêndio - Mal entendido – Ida a Blefuscu 
• Parte II (Brobdingnag) - Terra dos Gigantes - Jovem Governanta - Exibição ao Público - Na corte com o rei e a rainha - Anão - Aventuras perigosas – Barco, sapo e anão - Descuido e liberdade
13. Enredo • Parte I (Laputa): - Piratas - A ilha voadora - Músicos e matemáticos - Projetistas revolucionários - Feiticeiros e fantasmas - Imortalidade
 • Parte III (Houyhnhnms) - Capitão - Homens Irracionais e Cavalos racionais - Novos costumes - Abandona os Houyhnhnms - A volta definitiva
Articulação • Dois partidos em luta pela liderança da nação. • Religião (Ovo) • Valores (Incêndio) • Política da Europa (Fim em si mesma) • Medicina (Restrições no estudo da medicina) • Iluminismo (Sábios de Laputa)
 Mensagem Encontramos em “ As Viagens de Gulliver” uma sátira que, de maneira alegórica, ridiculariza e denuncia a incoerência e hipocrisia do comportamento humano, fazendo o leitor refletir sobre os seus próprios valores e ações.
 Considerações Finais A partir de uma linguagem simples e objetiva, Swift cria uma história com temas atemporais, denunciando vícios da humanidade. O livro proporciona uma leitura reflexiva, na qual o leitor auto avalia seu comportamento.

 Referências • AGUIA E SILVA, Vitor Manuel de. Teoria da Literatura. São Paulo: Martins Fontes, 1976. • SWIFT, Jonathan. Viagens de Gulliver. O. M. Cajado (Trad.). Rio de Janeiro: Globo, 1987.