Hoje tive que ficar parada alguns minutos na estrada por causa de uma obra no caminho entre Aliança e Nazaré, um trecho que percorro todos os dias e, sem nada em que pensar, fiquei observando os veículos passando, claro que não eram só veículos, eram pessoas, eram vidas, eram histórias. A história de alguém entre a vida e a morte numa ambulância, de alguém que tenta correr pra salvar essa vida, a história de uma mãe que há muito tempo não vê o filho, de um rapaz que vai matar a saudade da namorada, de um trabalhador que ganha a vida em muitas estradas. Eu ia para um evento de poesia e no entanto há tanta poesia à nossa volta e nunca paramos para ver. Há mais poesia em momentos banais do que em muitos versos que já li, só precisamos estar de olhos e mentes abertos.



Identifiquei a correria em que vivemos com um poema que ouvi depois :

RADIOGRAFIA
Andaime
                                              pedreiro
pedreiro
                                              andaime
o ortopedista olha radiografias numa manhã parda
e só vê
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES
    ANDAIMES    ANDAIMES    ANDAIMES

(José Olivá Apolinário)


E tem tudo a ver com o momento em que vivemos, não deixamos de enxergar apenas a poesia simples da vida, mas também estamos cegos para a humanidade, vemos veículos, vemos prédios, vemos roupas de grife e não vemos o ser humano. 


2 Comentários

  1. Olá Daniele, tivemos o mesmo pensamento e postamos poesias de Carlos Drummond de Andrade no dia da Poesia, ADOREI!!!
    Estou retribuindo sua visita lá no Coração de Tinta, obrigado!!!
    Adorei seu cantinho, e já estou seguindo é claro!!!
    Bjks
    http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Foi uma bela coinscidência, acontece que o autor desse poema que postei é prof. da facul e lá falaram bastante de Drummond, já gosto dele, apesar de não terem citado a poesia que postei na imagem, foi ela que ficou na minha cabeça o dia inteiro, porque mesmo que o texto não saia perfeito, só a beleza do momento já faz a poesia valer a pena.
    bjs e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.