Tem uma banda que eu gosto muito agora, eu nem ia escrever o nome, mas não tenho motivos para não escrever. Legião Urbana. Na verdade eu tenho que escrever o nome porque é nele que eu estava pensando agora. Não sei se é uma espécie de sonho ou se é verdade, mas estou num lugar onde só posso ver o céu, não há ninguém, não há paisagem e há muito tempo que não chove, nem faz sol, só o tempo nublado e a ameaça de chuva. Seria bom se chovesse porque eu amo chuva, me lembra minha infância, eu ficava sentindo o cheiro. É um dos perfumes mais gostosos na minha memória. Andar na chuva. Eu queria saber por que existe guarda-chuva se não existe sensação melhor que andar embaixo da chuva, de preferência cantando, sorrindo, eu já fiz muito isso, mas hoje não faço mais. Hoje eu não posso fazer as coisas que eu gosto e às vezes preciso fingir que gosto de fazer coisas que não gosto. Já fui a shows de bandas que odeio só pela companhia. Dizem que na verdade é melhor andar mal acompanhado do que só. Eu fico com o ditado certo, mas liberdade é solidão e loucura. Eu gosto de ficar olhando o tempo nublado também, só odeio o sol. Andar na rua no frio e tempo nublado é como andar de madrugada e não tem nada que eu ame mais que a madrugada. Então estava aqui olhando o céu e pensando numa letra de Legião Urbana. Aí eu me lembrei de como conheci a banda, ou o nome da banda. Na minha escola, faziam todos os tipos de rabiscos nas cadeiras, nomes, pornografias, mas um nome sempre me chamou a atenção: Legião Urbana. Era curiosa para saber o que era, quem se intitulava legião urbana. Lembrando disso tive pena da minha ignorância infantil, tinha muitas coisas que eu não conhecia. E eu não era de perguntar, a curiosidade, a vontade, os impulsos, ficavam todos dentro de mim. Talvez eu não deva ter pena, tudo começa quando somos completamente ignorantes, aos poucos começamos a conhecer algumas coisas e nunca chegamos a saber tudo. Aflige-me muito a idéia de que vou morrer ignorante. E vou ficar ignorante de tudo que vier depois de mim e talvez o depois já esteja chegando. Quero conhecer tudo, livros, lugares, experiências, pessoas, filmes, bebidas, tudo ao mesmo tempo e agora. Isso me deixa inerte, como estou agora nesse sonho sem saber se escrevo, estudo, ouço música, olho o céu cada vez mais nublado. Eu quero devorar o mundo antes que ele me devore por completo.


Deixe um comentário

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.