Eu tenho medo que os séculos passem de repente
Que enquanto eu abro os olhos
Enquanto acordo inocente
Você não seja mais você e eu não seja mais eu.

Eu tenho medo do amanhecer do dia
Dessa passagem secreta
Do orvalho em madrugada fria
Dos planos que a vida engendra

Sim, tenho medo que os séculos passem de repente
Que o tempo invejoso trame contra nós
Que esse cruel inimigo aja impunemente
E revoltado com nossa alegria passe de repente.



Olha aí,eu que nunca fui chegada a poemas,consegui fazer um,mas veio na minha mente e achei melhor registrar.


Um Comentário

  1. Parabéns Dani adorei seu poema,continua não para não flor! ficou ótimo! ;) bjinhos

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar meu espaço. Fico muito feliz com comentários, mas apenas sobre a postagem. Opiniões, elogios e críticas construtivas são bem-vindos.
Para outros assuntos, use o formulário de contato.